อ่านนิยายออนไลน์ทั้งหมดฟรีที่นี่

O Meu Papai é CEO

Capítulo 201

sprite

Matheus tinha se aguentado o máximo que podia, e as palavras de Júlia provavelmente o quebrariam. Mas ele não queria tirar vantagem dela enquanto ela estava inconsciente. - Júlia. - Eu não sou uma mulher quando me embebedo? Eu estou te repugnando? OK. Vou ver se algum homem me aceita como mulher. Júlia desceu da cama e estava de saída. Foi difícil, mas ela caminhou com firmeza. - Júlia. Matheus pegou Júlia e agarrou o braço dela para forçá-la a se virar e enfrentá-lo. - Você vai ficar sóbrio? Eu. Quando Matheus foi para persuadir Júlia, Júlia tomou a iniciativa de beijar Matheus. Foi um beijo apaixonado, luxurioso e selvagem. Júlia sabia que ela era louca e que não deveria estar flertando com o homem. Mas ela realmente sentia falta dele. Ela sentia sua dor no coração em cada noite solitária. Ele estava na frente dela agora. Mesmo que ele a odiasse, ela queria segurá-lo, para ocupar seu peito forte e quente. Deixe-a se entregar uma vez, deixe-a ter este homem novamente. Matheus tinha sido abstinente por muito tempo e recebeu forte secreção hormonal, ele não pôde ajudar com o beijo ativo e selvagem de Júlia. Logo, ele passou de passivo a ativo e abraçou Júlia com força em seus braços. Como ele poderia odiá-la? Como ele não poderia vê-la como uma mulher? Ele suportaria por ela e nunca tocaria em outra mulher. Ela era a mulher que ele amava profundamente e a mulher que ele queria proteger toda a sua vida. Se ele a odiasse, não havia mulher no mundo que ele não odiasse. Matheus pegou Júlia novamente, colocou-a na cama e depois liberou seu desejo reprimido. No dia seguinte, Júlia acordou sofrendo de dor de cabeça. A sala estava tão escura que Júlia não conseguia ver onde estava. Ela pegou o telefone, e depois viu claramente a sala pela luz. Era a vila no topo da colina, onde ela e Matheus faziam acordos. Então a memória de ontem à noite voltou pouco a pouco. Matheus apareceu no churrascaria e se recusou a mandá-la para casa. Ela vomitou na beira da estrada e convidou Matheus para dormir. - Maldito seja, por que você bebeu tanto? Por que você fez uma coisa tão embaraçosa? Embora ela se amaldiçoasse, Júlia não se arrependeu, pois com ele ao seu lado, ela teve um sono raro e sadio. Quando Júlia estava para se levantar, ela recebeu uma mensagem de texto. - Suas roupas foram manchadas pelo seu vômito. Eu tenho uma para você na cama. As chaves do carro estão na gaveta; você pode dirigir o que quiser. Eu cheguei à empresa. Há café da manhã na cozinha. Coma antes de sair. Ao ver a mensagem que Matheus lhe enviou, Júlia sentiu um calor no coração, mas tudo isso foi como um sonho. Beatriz foi para a casa de seu avô. Vitor pediu a Matheus que voltasse. Vitor e Matheus eram as duas únicas pessoas no estudo de Vitor. - O Lucas e a Júlia se separaram?- Félix perguntou num tom sério. - Sim, mas não completamente. Lucas foi ao hospital para fazer exames e ele não tem um bom estado, então eu os deixei se encontrarem no fim de semana. Tenho medo que o estado de Lucas piore se eles se separarem completamente. Matheus respondeu calmamente. Desde que subornou o pessoal do avô, Matheus sentiu que era fácil lidar com o avô. Ele enganou o avô com a doença de Lucas, mas somente por esta razão, o avô não forçaria Lucas a se separar com Júlia. - Não há problema em levar tempo. Quando Íris voltar, deixe-o contatar mais a Íris. Lucas é inteligente e Íris vai gostar dele. Vitor não era contra Matheus agora, afinal, ele não queria que a condição de Lucas piorasse. - Matheus, arranje um cargo para o Marcelo na empresa. Desta vez, ele não sairá. Vitor disse a Matheus com o tom de comando. O rosto de Matheus não mudou, mas surgiram dúvidas em seu coração. Entretanto, ele não pôde mostrá-lo - Avô, faça-o você mesmo. Se eu não o fizer bem, o tio Leandro vai ficar com raiva de mim

- Ok, eu vou fazer isso. Félix sabia que Matheus o diria. Vendo que não tinha expressão em seu rosto, Félix ficou aliviado. - Matheus, você será o responsável pelo Grupo Giordano enquanto eu for vivo. Eu só acredito em sua capacidade. Rodrigo deu tranquilidade a Matheus. - Avô, não importa quem administra a empresa. Desde que seja bom para o desenvolvimento e os funcionários possam ter uma boa vida, ele é um bom gerente. Rodrigo compreendeu Matheus. - Você está certo. É para a empresa. Sobre a mesa de jantar. - Matheus, ajude seu irmão quando ele for para o trabalho. Ele ainda é jovem e não sabe de nada, portanto, por favor, perdoe-o se ele fizer algo errado. Leandro disse com um sorriso falso enquanto comia. - Vou arranjar alguém para ensiná-lo, se ele trabalhar muito. Matheus disse num tom frio. - Tio, Marcelo é inteligente, ele pode fazer um bom trabalho. Não se preocupe. Beatriz disse gentilmente. - Bem, eu não me preocupo. Com Matheus, eu não estou preocupado. Beatriz, fique por um tempo mais longo. O avô está ficando velho, e seu pai precisa de sua empresa. Eles ficam todos felizes quando você está por perto. Leandro passou o tema para Beatriz. - Bem, isso é o que eu penso. Não tenho planos de voltar em breve. A Beatriz ainda era gentil com um sorriso. - Beatriz, viva aqui a partir de hoje. Sinto sua falta e você pode comigo. Félix gostou muito desta neta. Para ele, os meninos estavam acostumados a expandir o negócio da família. Eles devem trabalhar muito para o Grupo Giordano. A garota deve ser amada. Vitor doou na Beatriz desde criança e nunca a forçou a fazer nada que ela não quisesse fazer. - Sim, avô. Eu viverei aqui a partir de hoje. A Beatriz concordou prontamente. As palavras de seu avô foram as mais adequadas para ela. Mesmo se ele não dissesse isso, ela encontraria uma desculpa para ficar. Ao morar aqui, ela teria mais tempo para entrar em contato com o tio Leandro. Ela encontraria algo errado e pensaria em uma solução, para que pudesse ajudar Matheus. Quando Júlia chegou do trabalho, ela viu sua tia na cozinha olhando para o espaço. Ela pousou sua bolsa e foi para a cozinha. - Tia, no que você está pensando?- Júlia perguntou suavemente. Depois ela lavou as mãos para ajudar sua tia a cozinhar. - Eu não preciso de sua ajuda. Descanse um pouco, hoje você está cansado. Isabel voltou a si e parou Júlia. - Vejo que você está atordoado. Você está muito solitário em casa sozinho? Tia, se você se aborrecer ficando em casa, podemos abrir uma drogaria. Júlia achava que sua tia estava atordoada porque ela estava entediada em casa. - Não, eu gosto de cuidar de duas crianças. Não estou sozinho em casa. Eu posso limpar a casa e cozinhar para você. Este é o momento mais feliz para mim. A Isabel só queria cuidar das famílias. - Mas você estava num aturdimento. - Eu estava atordoado porque hoje eu vi meus antigos colegas

Somos todos velhos. Isabel pensou que seus colegas ajudaram seus filhos a cuidar dos netos, mas ela ainda era solteira e estava chateada. - Você não é velho. Você ainda é jovem. Seja saudável. Traga meus dois filhos e depois ajude Vanessa a cuidar de seus filhos. Júlia disse maliciosamente, apenas para que sua tia fosse feliz. - Está bem, eu vou. Eu cuidarei de seus filhos. - Troque de roupa e jante. A Isabel estava de melhor humor. Com Júlia, Vanessa e dois filhos, ela não estava sozinha e tinha filhos para cuidar também. O jantar começou. - Mamãe, tenho saudades do papai. - Também eu. Cecília e Lucas estavam gritando que sentiam falta do papai. - Chame-o quando terminar os trabalhos de casa. Júlia disse gentilmente. Passaram-se vários dias desde a última vez que os dois se separaram, e eles não se viram nem se contataram por telefone. Agora as crianças sentiam a falta dele e ela só podia contatá-lo. - Ok, irmão, vamos comer rápido e terminar nossos trabalhos de casa, e depois podemos fazer uma ligação para o papai. Ambas as crianças estavam muito felizes e entusiasmadas, e comiam mais rápido. Após o jantar, as duas crianças vieram para o quarto de Júlia. Júlia queria que Lucas ligasse para Matheus. - Papai, você está disponível? Minha irmã e eu sentimos sua falta. Vamos ter um bate-papo em vídeo. Lucas perguntou a Matheus. - Claro. Matheus desligou o telefone e conectou a videochamada. - Papai, onde você está?- Cecília perguntou primeiro. Tudo por trás de Matheus parecia estranho. - No escritório. A voz de Matheus chegou aos ouvidos de Júlia. Júlia olhou involuntariamente para o momento. Já eram oito horas da noite. Ele não tinha saído do trabalho?- Papai, você está trabalhando? Cecília se sentiu angustiada. - Estou fora do trabalho. Este é o quarto de descanso do papai. Matheus levou o telefone para uma visita lenta para mostrar às crianças seu quarto de descanso. - Por que você não volta do trabalho para casa? O quarto de descanso não é tão quente como em casa. Embora o quarto de descanso de Matheus fosse bom, Cecília se sentiu angustiada. As palavras de Cecília atordoaram Matheus. Ele não tinha para onde voltar. Esta era sua casa. - Papai, venha cá. Aqui estou eu, o irmão e a mamãe. Esta é a sua casa. Cecília continuou a dizer palavras calorosas. - Sim, papai, já não vivemos juntos há muito tempo. Volte para casa. Lucas também pediu a Matheus que voltasse. Os dois adultos ficaram tristes ao saber disso. Ao ouvir estas palavras, Júlia teve pena de Matheus e sentiu pena das crianças. Matheus e Íris logo se casariam e haveria menos mudanças para que eles se encontrassem. Ela não tinha certeza se os dois filhos poderiam aceitá-lo. Matheus ficou com o coração partido. Ele nem sempre podia acompanhar seus filhos, viver com eles e proporcionar-lhes um lar completo. Este seria o maior arrependimento de sua vida